01/07/2020

pele saudável e limpa: como fazer a limpeza da pele usando o método 4-2-4 das orientais


Quando o frio é intenso ou depois de uma longa jornada de trabalho, pode acontecer de bater uma forte preguiça e aí, fazer a limpeza da pele parece ser uma tarefa árdua demais, né?


Porém, manter uma boa rotina de skincare é uma passo fundamental para ter uma pele saudável, bonita e protegida, então, é claro que também é fundamental encarar o esforço de manter os cuidados diários.

Por conta da enorme importância de manter a pele sempre em dia, achamos muito interessante poder compartilhar a opinião da dermatologista Lilian Odo sobre o método de limpeza 4-2-4, queridinho das orientais. Vamos lá!

::::::::

A rotina de cuidados com a pele, também conhecida como skincare, é de extrema importância para alcançar uma pele bonita e saudável. Hoje, o mercado conta com uma ampla variedade de produtos de limpeza de pele - que vai do gel, à base de óleo, bálsamos, entre outros, que auxiliam nesse processo. Porém, o segredo para alcançar uma cútis limpa e, consequentemente, mais saudável, depende muito mais da rotina diária e da técnica utilizada, do que do produto em si.

As mulheres orientais são referência mundial no quesito "pele impecável". E para alcançar e manter a tão desejada "pele de pêssego", possuem um ritual conhecido como método de limpeza 4-2-4, que abrange uma rotina rígida somada a uma ideologia que resulta em benefícios para todo o corpo. Ter uma pele realmente saudável leva tempo, e o método é recomendado para todos que almejam uma pele bonita e muito bem tratada.

O que é o método de limpeza 4-2-4?

As orientais são muito disciplinadas no ritual de limpeza da pele. O método 4-2-4 é um sistema que começa com a aplicação de um óleo, seguido de massagem da pele por quatro minutos. Em seguida, coloca-se um produto de limpeza por cima e massageia-se por mais dois minutos, para emulsificar o óleo, e depois realiza-se um enxágue da pele por quatro minutos.

O método é indicado para ser realizado à noite, num total de 10 minutos voltados para o autocuidado. Porém, não é necessário fazer todas as noites para se beneficiar dos resultados. Com um mínimo de quatro vezes por semana já se alcança o objetivo.

Além disso, ao fazer o 4-2-4 à noite, com a realização correta da sequência, estes sagrados minutos serão focados para o próprio bem-estar, esquecendo-se dos problemas externos e gerando tranquilidade à mente. A própria massagem facial traz uma prazerosa sensação de relaxamento.

Fases do processo 4-2-4

1a. Fase (oil cleansing) - ao massagear a pele com óleo, você melhora a circulação, e traz o fluxo sanguíneo para a superfície da pele. Além disso, o óleo ajuda a amolecer a camada superior do tecido, remove detritos e desentupe os poros.



É necessário o uso de um óleo (existe o produto correto para cada tipo de pele) que fique em cima do rosto (sem penetrar), e que possua uma textura boa para massagem. No Brasil, o oil cleansing ainda não é amplamente utilizado em substituição aos sabonetes comuns para limpeza de pele, por conta do clima e de mitos, principalmente de pessoas com a pele oleosa. Mas, no Oriente, ele é amplamente utilizado como higienizador cotidiano, demaquilante e para evitar os ressecamentos (principalmente no inverno) e eczema - inflamação aguda ou crônica da pele.

O oil cleansing é um método de limpeza profunda que não retira toda a camada hidro-lipídica, que é essencial à pele. O óleo utilizado se junta com o que é produzido pelas glândulas sebáceas, fazendo uma espécie de higiene "óleo por óleo". Com a aplicação e massagem do local, a gordura presente no óleo se liga às do sebo, removendo todas as impurezas da pele (sujeira, poluição, maquiagem e protetor solar) fazendo com que ela fique limpa e hidratada.

2a. Fase (agentes de limpeza) - para emulsificar o óleo, deve-se inserir um creme ou gel de limpeza por cima, com tensoativos suaves ou sabonete syndet, e massagear por mais dois minutos. O produto, quando você aplica, oferece uma sensação refrescante e revigorante, que ajuda a emulsionar o óleo para facilitar a remoção do excesso com o enxágue. O ideal é que não se retire totalmente o óleo, pois ele ajuda a evitar a perda transepidérmica de água, mantendo a pele hidratada. Pessoas de pele oleosa ou com tendência à acne podem optar por produtos de limpeza destinados ao seu tipo específico de pele. E se beneficiam desse método de limpeza, pois a pele fica mais resistente às irritações e ressecamentos típicos, decorrentes do uso de produtos anti- acne, aumentando a aderência e provavelmente a eficácia de seu tratamento.



3a. Fase (enxágue) - essa pode ser a parte mais ‘difícil’, mas é realmente importante. Essa etapa inicia com lavar o rosto com água morna por dois minutos e finalizar com água fria. A água morna ajuda a retirar o excesso de óleo e levar o fluxo sanguíneo para a superfície da pele. Esse fluxo abre os canais para o sangue fluir, e o calor realiza um processo de desintoxicação e age como uma forma de cura.



Após os dois minutos, utiliza-se a água fria para lavar o rosto, e isso vai contrair a vasculatura da pele, liberando as toxinas e fechando os poros. Ao finalizar, o rosto fica vermelho como se a pessoa tivesse saído de uma sauna. A longo prazo, com as repetições, a pele vai ficando cada vez mais limpa, rejuvenescida e hidratada. Vale ressaltar que outros problemas de pele se beneficiam desse método, pois a técnica fomenta a capacidade natural da pele de se curar.

A limpeza é a base de uma pele realmente saudável. Quando a pele não está limpa, a aplicação de outros produtos (e tratamentos) não entregam os resultados esperados. Consulte seu dermatologista para saber mais sobre o método 4-2-4, qual a melhor rotina de limpeza e cuidados para a sua pele, assim como qual o melhor óleo de tratamento para a realização do Oil cleansing.

Fonte:
A Dra. Lilian Odo é dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica e da Academia Americana de Dermatologia. Fez especialização em Laser na Universidade de Hokkaido, Japão; e de Cicatrização na Universidade de Boston, EUA. Atualmente, é convidada para ministrar aulas em Congressos de âmbito Nacional e Internacional. http://clinicasodo.com.br/index.php/dra-lilian/

30/06/2020

novidade boa: asics apresenta coleção de tênis feitos com garrafas pet recicladas [casual e corrida]


Sempre que aparece uma novidade ecofriendly, criada em bases sustentáveis que, realmente, estimulam a proteção do meio ambiente, ficamos empolgadas para compartilhá-la - e assim acontece com este post sobre a Edo Era Tribute Pack, nova linha da ASICS que apresenta tênis para o dia a dia e para a prática de corrida feitos com poliéster reciclado a partir de garrafas PET.

A seguir, o conteúdo que a marca nos passou e que deixamos por aqui pra você saber tudo a respeito:



A coleção Edo Era Tribute Pack reforça o comprometimento da ASICS quando o assunto é sustentabilidade, valorizando as práticas ecológicas do Período Edo no Japão, dos séculos XVII a XIX. Edo é uma das mais importantes fases da História Japonesa e também é o antigo nome da região onde se estabeleceu a capital Tóquio que conhecemos atualmente. Foi durante esse período que a reutilização e a reciclagem foram parte integrante da vida no país - as pessoas viam tudo como um recurso valioso, desde roupas velhas e papel usado até panelas gastas, itens de cerâmica quebrados e pingos de cera de vela.



Assim, a parte superior de todos os tênis empregam fibras de poliéster recicladas, feitas de um total de cerca de 300.000 garrafas PET. Essa novidade representa o primeiro passo da ASICS em direção ao uso de 100% de fibras de poliéster recicladas em todas as suas partes superiores dos calçados até 2030, para ajudar a combater as mudanças climáticas. Além do menor uso de materiais, também houve a troca de tintas à base de óleo para tintas à base de água, que acabam rendendo muito mais.

Para o cabedal dos tênis, a ASICS imprimiu símbolos gráficos que incorporam uma combinação de dois estilos de letras da Era Edo, em memória à inspiração desse período. Um estilo de letras é yose moji, normalmente usada para pôsteres e folhetos. O outro é o kakuji, um estilo de caractere quadrado e grosso, que geralmente aparece em pedaços de papel que os adoradores costumavam postar nos portões de santuários e templos.



Ainda com foco em sustentabilidade, as caixas de tênis sustentáveis ​​serão utilizadas gradualmente a partir de julho de 2020, sendo totalmente substituídas em 2021, reduzindo assim as emissões anuais de CO2 da ASICS em aproximadamente 1.200 toneladas.



Toda a coleção estará disponível no e-commerce da ASICS, a partir de 06 de julho, com numeração do 34 ao 43.

E aí, gostou? Por aqui, ficamos apaixonadas pela coleção!

Para saber tudo:

[©Conteúdo protegido por direitos autorais. Texto e imagens: divulgação. Todos os direitos reservados.]

[vídeo] coleção 2020 da piccadilly: lançamentos, tendências e apostas em sapatos femininos


Hora de conferir a coleção 2020 da Piccadilly, com lançamentos, tendências e apostas em sapatos femininos que chegam para a temporada. Vem assistir!



Para assistir, é só apertar o play abaixo ou clicar aqui: link.


Não esquece de contar pra gente se gostou do vídeo e, se curtiu, dá um joinha aeee! Ah, lembrando que quem se inscreve no canal recebe tudo em primeira mão, ativando as notificações! Bora lá! Bjoooooo.

26/06/2020

cuidando do cabelo em casa: conheça os 10 erros que podem danificar os fios


Sinceramente, por aqui, a gente não vê nenhum problema em cuidar do cabelo em casa, respeitando sua natureza cacheada, usando produtos específicos e aplicando técnicas de finalização que combinam bem conosco. Também colorimos e cortamos nossos próprios fios!


Mas é claro que manter esses cuidados rotineiros em casa, pode não ser uma alternativa para todo mundo: tem quem prefira, realmente, cuidar do cabelo no salão, com a ajuda de profissionais da área.

Pensando especificamente nesse grupo de pessoas, que prefere deixar seus cabelos nas mãos do cabeleireiro, é inegável dizer que os cuidados diários com as madeixas se tornaram um verdadeiro desafio neste momento de pandemia e de quarentena, onde o afastamento dos salões é mais do que necessário.

Já que este pode se tornar um período de aprendizado capilar, resolvemos bater um papo com a Dra. Kédima Nassif, dermatologista e tricologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, a respeito dos erros mais comuns que as pessoas cometem ao tentarem manter um cabelo bonito e saudável dentro de casa. 

Assim, com esse conhecimento em mãos, você vai poder evitar que seu cabelo se torne fraco e quebradiço.

Vamos lá!
::::::::

1. Esfregar o cabelo molhado com a toalha de banho: “É um grande erro, pois os cabelos são muito mais frágeis quando estão úmidos, logo, ficam mais suscetíveis a danos. Ao invés disso, aperte suavemente o cabelo com as mãos após a lavagem e faça o mesmo com uma toalha.”

2. Secar o cabelo em uma alta temperatura: Nos momentos de pressa, é tentador colocar a temperatura do secador no máximo, para otimizar o trabalho. “Este é um erro que danifica bastante o cabelo. Lembre-se de que quanto menor a temperatura, melhor para o seu cabelo. É melhor gastar cinco minutos a mais na secagem e ter um cabelo saudável do que economizar um tempo ínfimo, mas danificar os fios”, sugere a dermatologista.


3. Secar e escovar o cabelo com ele ainda molhado: Como já salientou a Dra. Kédima, o cabelo é mais fraco e frágil quando está molhado; portanto, escová-lo ainda úmido leva a quebras e danos. “Lembre-se de que você deve escová-lo somente quando estiver 60% seco, caso contrário, poderá danificar o cabelo. Não comece a usar um secador de cabelo logo após o banho, mas aperte o cabelo cuidadosamente com uma toalha e aguarde, pelo menos, de 15 a 20 minutos para deixar o cabelo secar. Em seguida, use um secador na temperatura mais baixa.”

4. Lavar o cabelo com muita frequência: De acordo com a Dra. Kédima, o cabelo pode ser lavado diariamente, desde que necessário (suor excessivo ou acúmulo de impurezas, por exemplo), caso contrário, pode causar danos, ressecamento e quebra dos fios. “As pessoas que gostam de lavar o cabelo todos os dias, para sentir aquela sensação de limpeza, podem usar diariamente apenas um shampoo suave e um condicionador reparador.”


5. Usar muito shampoo a seco: Não é recomendado o uso do shampoo a seco todos os dias, mesmo para as pessoas de cabelos oleosos, que sentem os fios sujos nos dias seguintes aos da lavagem. “A função deste shampoo é absorver o óleo, portanto, quanto mais você absorve, mais óleo o seu couro cabeludo produz”, afirma.

6. Não usar produtos que protegem o cabelo do calor: Se você faz uso de secador e/ou chapinha, é fundamental sempre aplicar um produto termoprotetor antes de secar os fios. Isso ajuda a protegê-los, mantendo o cabelo mais forte e saudável.


7. Ser muito rude com o seu cabelo: Escovar e pentear o cabelo com força excessiva pode criar estresse na raiz. “Isso pode favorecer a quebra dos fios”.

8. Fazer o penteado rabo de cavalo com o cabelo molhado: Segundo a dermatologista, como os fios ficam mais vulneráveis quando molhados, prendê-los pode levá-los à quebra. Além disso, dormir com ele molhado também não é uma boa ideia, pois causa estresse nos fios e, aos adeptos do rabo de cavalo, vale um alerta: tracionar demais o penteado pode causar alopecia de tração, que causa falhas nos fios.


9. Usar ferramentas sujas para o cabelo: Certifique-se de limpar suas escovas, pentes, presilhas, ou seja, tudo que entra em contato com os fios. “Toda vez que você escova, você coleta sebo, detritos e sujeira do couro cabeludo. Logo, este passa a ser um ótimo ambiente para o crescimento de bactérias. Ao reutilizar a escova suja, você acaba reposicionando tudo de volta no seu cabelo”, diz a dermatologista.


10. Má alimentação: Muitas pessoas vêm enfrentando dificuldade em manter uma alimentação balanceada na quarentena. Mas saiba que dietas restritivas ou alimentação nutricionalmente pobre fazem o organismo digerir a energia para funções essenciais de funcionamento do corpo. Por esse motivo, um dos principais sintomas físicos de uma alimentação deficitária é a queda de cabelo. “Opte por uma dieta saudável e repleta de proteína magra, como as encontradas nos peixes, frango, lentilha e feijão. Proteína é o ingrediente vital para os cabelos”, finaliza a Dra. Kédima Nassif.

Fonte:
DRA. KÉDIMA NASSIF: Dermatologista e Tricologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica e da Associação Brasileira de Restauração Capilar. Graduada em Medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais, possui Residência Médica em Dermatologia também pela UFMG; realizou complementação em Tricologia no Hospital do Servidor Público Municipal, transplante capilar pela FMABC e em Cosmiatria e Laser pela FMABC. Além disso, atuou como voluntária no ensino de Tricologia no Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo. www.kedimanassif.com.br

22/06/2020

sos mata atlântica lança coleção de camisetas e outros produtos com a chico rei

::::: por equipe :::::

Hoje mostramos por aqui a coleção superbacana que a SOS Mata Alântica lançou em parceria com a Chico Rei. Não sei você, mas por aqui somos fãs da força que as camisetas da SOS transmitem, principlamente aquela com a estampa do pulmão verde. Mas, é claro que não é só a beleza que importa, o mais importante, sem dúvida, é abraçar uma causa que a gente acredita: a defesa do meio ambiente!

Por isso, dividmos com você as informações sobre essa parceria, as fotos das camisetas e as fotos de outros produtos que fazem parte da coleção. O preço das tee é de R$ 69,90 cada, as xícaras R$ 58,90 (cada) e as capinhas de celular R$ 49,90 (cada). Se quiser conferir, no site da Chico Rei há ainda pôsteres e cadernetas do tipo "Moleskine".

:::::

Na na Semana do Meio Ambiente, A Chico Rei lançou a coleção SOS Mata Atlântica, com camisetas que trazem estampas em alusão ao bioma e às causas seguidas pela ONG, convidando o público a se juntar à luta. O objetivo da coleção é fazer da peça um instrumento de comunicação para retomar o protagonismo da Mata Atlântica, batalhando por um futuro cada vez mais sustentável. Todo o lucro obtido com a venda da linha de produtos será destinado para a Fundação SOS Mata Atlântica.

O lançamento da coleção acontece dias depois da divulgação dos novos dados de desmatamento da Mata Atlântica, que chegaram a 14.502 hectares, entre 2018 e 2019, aumento de quase 30% em relação ao período entre 2017 e 2018, após dois períodos de queda. Os dados são da Fundação SOS Mata Atlântica e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Com o mote “Juntos na defesa do nosso verde“, as peças trazem famosas estampas de camisetas históricas da ONG, que receberam uma releitura. Entre elas, o pulmão simbolizado com árvores e a frase “Quer continuar a respirar? Comece a preservar!“ e a bandeira do Brasil com parte do verde cortado, demonstrando o desmatamento da Mata Atlântica. Além da coleção de camisetas, a linha de produtos traz também canetas, blocos de anotação, capa para celular e pôster.

De acordo com a Chico Rei, os produtos da coleção são veganos, ou seja, não empregam qualquer tipo de exploração animal em seus processos de produção, seja nos componentes ou nas práticas. A camiseta é feita artesanalmente, com 100% de fibra natural de algodão sustentável. Além disso, toda a cadeia de produção da Chico Rei foi auditada por profissionais da SOS Mata Atlântica, a fim de certificar que toda a coleção esteja alinhada com as diretrizes da Fundação.

Vamos conferir algumas peças da coleção? Vem!

















E aí gostou? A gente gostou demais de vários produtos, principalmente das canecas lindas!

Para saber tudo:
SOS Mata Atlântica site: www.sosma.org.br
Chico Rei site: www.chicorei.com

[©Conteúdo protegido por direitos autorais. Texto produzido pelo O Avesso da Moda. Imagens divulgação. Todos os direitos reservados.]

18/06/2020

[vídeo] da vitrine pra mim? provamos os looks do inverno/2020 [tendências, lançamentos, preços]


Quantas vezes você já viu um look que fica lindo na vitrine e, quando foi experimentar, odiou? 

Por isso, fomos* até a Renner e a Riachuelo e provamos algumas propostas das lojas pra ver se funcionam em nós... Quem sabe ajuda você na hora da compra on-line?



Para assistir, é só apertar o play abaixo ou clicar aqui: link.



Não esquece de contar pra gente se gostou do vídeo e, se curtiu, dá um joinha aeee! Ah, lembrando que quem se inscreve no canal recebe tudo em primeira mão, ativando as notificações! Bora lá! Bjoooooo.

[*Vídeo gravado em março/2020, ou seja, antes do isolamento social. Se puder, #FiqueEmCasa]

16/06/2020

conheça as dicas para manter sua pele a salvo da acne por conta do uso de máscara [dicas da médica] covid-19/coronavírus


É fato: o uso da máscara facial de proteção contra o coronavírus é obrigatório, é parte de nosso dia a dia e, levando em consideração as previsões de especialistas da área de saúde, é um item que teremos de usar por um bom tempo.

Com o uso constante, assim como devido à sensibilidade de cada pessoa, alguns problemas de pele ou alergias, podem ser surgir ou ser agravados, como é o caso da acne.



Para nos mostrar o melhor caminho a seguir para lidar com essa nova realidade, compartilhamos a seguir as informações fornecidas pela Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Vem!

::::::::

Muita coisa mudou desde o surgimento da pandemia do novo coronavírus. Afinal, como se trata de um vírus novo, é normal que as diretrizes transformem-se à medida que conseguimos mais informações. “A principal dessas mudanças é com relação ao uso da máscara, que agora deve ser usada por todos. Os estudos mostraram que muitas pessoas são assintomáticas, mas essas pessoas têm o vírus e o transmitem ao falar, mesmo sem nenhum sintoma. 

Como não sabemos se somos assintomáticos ou não, ao sair de casa, devemos usar máscara. Além disso, observou-se que o vírus pode permanecer no ar por mais tempo do que pensávamos. Portanto, no mercado, na farmácia ou em qualquer outro lugar podem estar essas “micropartículas” e, com a máscara, nos mantemos um pouco mais protegidos, além de evitar contaminar outras pessoas”, afirma a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. 

“Mas o ideal é que ninguém saia de casa, porque o uso excessivo dessas máscaras pode desidratar a pele, obstruir os poros, causar acne e até alergias, e como esses são problemas que geralmente nos fazem levar mais a mão ao rosto, é fundamental evitá-los”, acrescenta a dermatologista.

São três os principais tipos de máscara: as cirúrgicas descartáveis (com duração de 4h ou até ficarem úmidas); a n95 ou pff2 (que tem duração de 12h); e as máscaras de tecido (que devem ser trocadas ao ficar úmidas e têm a vantagem de serem reutilizáveis após lavagem com água e sabão). “O ideal é que ninguém compre máscaras desesperadamente, devemos deixar para os profissionais da saúde, que estão mais expostos ao vírus. 

"Existem vários tutoriais na internet de como montar a sua”, alerta a médica. “Mas em todos os casos, é necessário manter os cuidados com a pele para evitar problemas”, diz.

Para afastar o risco de desenvolver esses problemas de pele, o melhor a fazer é manter a rotina de cuidados orientada pelo seu dermatologista.

“Primeiramente, precisamos realizar a higienização do rosto com sabonetes específicos, dependendo do tipo de pele, de forma que quem sofre com a oleosidade, deve usar sabonete líquido com ativos seborreguladores; já as peles mais ressecadas precisam ser higienizadas com mousses de limpeza mais hidratantes”, afirma. 


Logo depois, é indicada a tonificação da pele e, então, a hidratação, que é fundamental, inclusive para peles oleosas. “Hidratar e regular a produção de oleosidade andam de mãos dadas. Ao manter a umidade com hidratantes, sua pele não precisa trabalhar tanto para produzir oleosidade. Mas lembra-se de usar produtos específicos e orientados pelo seu médico”, afirma a Dra. Paola. “Se a sua pele está mais sensível ou irritada, utilize antes do hidratante uma máscara (cosmética) com ativos calmantes: aloe vera e alfa-bisabolol são boas opções”, diz a médica. “E, para finalizar os cuidados durante o dia, mesmo dentro de casa, é necessário usar o fotoprotetor”, finaliza a médica.

DRA. PAOLA POMERANTZEFF: Dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), tem mais de 10 anos de atuação em Dermatologia Clínica. Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina Santo Amaro, a médica é especialista em Dermatologia pela Associação Médica Brasileira e pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, e participa periodicamente de Congressos, Jornadas e Simpósios nacionais e internacionais. http://www.drapaola.me/

[©Conteúdo protegido por direitos autorais. Texto e imagens: divulgação. Todos os direitos reservados.]

13/06/2020

feitos para nicole kidman: sapatos criados especialmente para o filme com a atriz


Nicole Kidman protagonizou o filme Australia (Baz Luhrmann, 2008) e, para a trama, que se passava entre os anos de 1939 e 1942, a Salvatore Ferragamo fez dois modelos de calçados exclusivos para serem usados pela atriz na filmagem. Lindos, né?




[©Conteúdo protegido por direitos autorais. Texto produzido pelo O Avesso da Moda. Imagens divulgação. Todos os direitos reservados.]